O programa Laboratórios Educativos promove a articulação intersetorial, voltada à experimentação de inovações educacionais em redes, escolas e comunidade, de territórios capazes de inspirar novos modelos e práticas de educação.

Notícias sobre o Programa

Metodologia

Os Laboratórios Educativos partem da premissa de que quando todos estão envolvidos, ensinar e aprender torna-se uma responsabilidade coletiva. Para que as pessoas passem a ter um novo olhar sobre a educação, são propostas ações intersetoriais articuladas em um projeto de promoção da melhoria da qualidade de vida das crianças, adolescentes e jovens que moram, estudam e circulam pelo território.

Cada bairro ou cidade tem suas particularidades, e não há uma metodologia única para o programa, mas há uma série de estratégias que norteiam a ação nos Laboratórios Educativos. Inicialmente, é feito um mapeamento do local, que gera um diagnóstico sobre a educação para identificar as oportunidades educativas e os desafios da escola e do seu entorno. O diagnóstico é feito de maneira participativa, envolvendo a população e com apoio do poder público. A seguir, são definidas conjuntamente as prioridades para a criação de um plano educativo.

Para manter a proposta viva no território, é preciso fazer a mobilização da comunidade escolar e do seu entorno e uma comunicação permanente do que está acontecendo. A sustentabilidade da iniciativa começa a ser fomentada a partir do momento em que a comunidade define como funcionarão os espaços de governança, onde atores da comunidade, da escola e do poder público podem discutir, planejar, implementar e avaliar o processo de transformação do território em um espaço educador, tendo como bússola o Plano Educativo traçado e validado coletivamente.

O incentivo à articulação entre as escolas, a mobilização das famílias, dos ativos da comunidade e a construção de um programa de formação continuada dos atores estratégicos (gestores escolares, coordenadores pedagógicos, professores etc) garantem o intercâmbio, promovem o estudo constante e fortalecem o capital social. Tudo isso acontece em parceria com os estudantes, que passam a ter um papel protagonista e de corresponsabilização pela transformação da educação na sua comunidade.

A proposta do programa é extrapolar a sala de aula e transformar bairros ou mesmo cidades em espaços de aprendizado contínuo. Locais como praças, empresas, teatros, cinemas e museus passam a ser ambientes de experimentação e aprendizagem, e o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens torna-se um compromisso de todos. Para saber se as estratégias e ações desenvolvidas estão de fato impactando positivamente a vida de crianças, adolescentes e jovens, um trabalho de acompanhamento e avaliação permanentes apontam os caminhos a serem trilhados por cada experiência.

Conheça a seguir a experiência do Inspirare em dois territórios, o Bairro-Escola Rio Vermelho, em Salvador (BA), e o trabalho desenvolvido em São Miguel dos Campos (AL).

Bairro-Escola Rio Vermelho

A proposta é transformar o Rio Vermelho no primeiro bairro educador da cidade de Salvador, inspirando outros territórios e o poder público a fomentar experiências educacionais pautadas na parceria entre escolas e comunidades.

Atualmente, o BERV envolve seis escolas, que junto com o seu entorno, refletem sobre seus desafios e criam soluções para melhorar a qualidade da educação ofertada no território. As articulações são orientadas por uma Carta de Princípios e pelo Plano Educativo Local (PEL), documentos construídos coletivamente. Além de apresentar metas e ações estratégicas para a promoção da Educação Integral por meio da ampliação dos tempos, espaços e agentes da aprendizagem, o PEL contribui para a criação e o fortalecimento de uma rede intersetorial. Deste modo, membros da comunidade escolar, como alunos, familiares e professores, podem se unir a empresários, moradores do bairro e gestores públicos para articular novos arranjos e oportunidades educativas.

A proposta é que a liderança do BERV seja assumida gradualmente pela própria população, que já se organiza em diferentes instâncias de governança: Grupo Ampliado (assembleias abertas à comunidade para troca de experiências e construção de novas ações) e Comissão Gestora (comitê composto por representantes de diferentes setores e responsável por desenvolver e acompanhar as estratégias para implementação do PEL).

O BERV realizou um conjunto de ações voltadas à inspiração e formação de profissionais da educação, para que adotem práticas pedagógicas mais inovadoras, tais como colóquios e mentorias. Também promoveu a ocupação educativa de espaços públicos, por meio da realização de atividades como o Festival Bairro-Escola, a programação infanto-juvenil do Leitura na Praça, e a oferta de oportunidades educativas para as escolas do bairro. Em 2016, o BERV também abriu dois editais para que as escolas do bairro apresentassem seus projetos e concorressem a um recurso de incentivo à implementação de suas ações.

O Bairro-Escola possui um site, que difunde as propostas e atividades da iniciativa e mobiliza os agentes locais. Durante dois anos, desenvolveu um programa de educomunicação e formação de lideranças estudantis, que forma adolescentes e jovens para atuarem como mobilizadores em suas escolas.

O foco em 2017 é fortalecer a Comissão Gestora para que assuma a liderança da iniciativa e tenha maior nível de efetividade na experimentação de novas práticas educacionais inspiradas na relação escola-comunidade. Também será priorizada a sistematização das práticas exitosas implementadas pelas escolas do Rio Vermelho.

Assista ao vídeo e visite o site do Bairro-Escola Rio Vermelho para conhecer melhor o projeto.

São Miguel dos Campos

O Inspirare também atua em São Miguel dos Campos, cidade localizada a cerca de 60km de Maceió, no estado de Alagoas.  O intuito é apoiar o território a garantir as condições necessárias para o desenvolvimento pleno de crianças, adolescentes e jovens como cidadãos preparados para viver com dignidade, realizar seu projeto de vida e construir um futuro promissor para si e para o município. É esse o objetivo do Plano Intersetorial pela Educação de São Miguel dos Campos, plano de metas construído com a participação de mais de 300 representantes do poder público e da sociedade civil, a partir de um amplo diagnóstico da realidade educacional do município.

As ações promovidas pelo Inspirare na região, entre 2013 e 2016, foram conduzidas por um conjunto de parceiros técnicos e buscaram mobilizar, engajar e desenvolver o potencial dos agentes locais. A proposta era elevar o nível de corresponsabilização da população e a sua capacidade de gerar melhorias estruturantes e sustentáveis, que transformassem a educação miguelense.

Duas instâncias de participação apoiam esse processo. O Fórum Comunitário, que reúne  educadores, alunos, pais, técnicos e diretores de escolas, conselheiros e lideranças comunitárias, que elaboram propostas e implementam ações por meio de grupos de trabalho. Já o Fórum Intersetorial é composto por representantes de secretarias municipal e estadual, organizações sociais e empresas que têm a responsabilidade de liderar a implementação, o acompanhamento e a avaliação das ações e metas do Plano Intersetorial pela Educação. Ambos estão previstos em lei desde dezembro de 2016 (PL N. 1.443 e PL N. 1442, respectivamente).

O Inspirare também buscou fortalecer a participação cidadã de adolescentes e jovens miguelenses, desenvolvendo seu espírito de liderança, promovendo o seu engajamento e apoiando o seu protagonismo na realização de ações de comunicação e mobilização social pela melhoria da educação no município, como a campanha “A educação me move”.

A iniciativa também promoveu um conjunto de ações voltadas a formar e orientar equipes técnicas, gestores e docentes no planejamento e na implementação de ações de Educação Integral, tendo como foco o desenvolvimento dos estudantes em todas as suas dimensões e o amplo envolvimento de suas famílias.

A incorporação de soluções educacionais inovadoras, inclusive por meio do uso criativo das novas tecnologias, também foi fomentada, com o intuito de melhorar a qualidade dos processos de ensino e aprendizagem dentro e fora da escola.

Em 2016, priorizou-se a institucionalização das melhorias e inovações educacionais incorporadas e assegurar o cumprimento do maior percentual possível de metas do Plano Intersetorial pela Educação, especialmente para que tenham continuidade após a transição na gestão municipal. Em paralelo, foram promovidas formações de dirigentes e técnicos das secretarias estadual e municipal de educação e de gestores escolares para fortalecer a sua capacidade de implementar as novas diretrizes e soluções educacionais.

Em 2017, o Inspirare está apoiando a nova gestão na atualização do diagnóstico e construção do novo Plano Intersetorial.

Assista ao vídeo sobre a iniciativa e visite o site do Plano Intersetorial pela Educação de São Miguel dos Campos para conhecer melhor o trabalho.